A Capital do Mergulho Ecológico.
Costa Verde & Mar de Santa Catarina.

CONSERTADA PATRIMÔNIO IMATERIAL BOMBINENSE

Bebida típica bombinense feita com café e especiarias.

A Consertada é uma bebida licorosa a base de café, cachaça e especiarias como cravo, canela, gengibre e erva doce. O nome origina-se na sobra do café passado, que era coado pela manhã e mais tarde era “consertado” e transformado em uma bebida que poderia ser guardada em garrafas por meses.

 

A origem da Consertada se perdeu com o tempo. Relatos de moradores antigos revelam que a bebida é consumida em Bombinhas há pelo menos 200 anos, já que pessoas com cerca de 90 anos se recordam de seus avós e até bisavós preparando a bebida.

 

A Consertada é uma bebida ligada às festividades de final de ano, em especial a festa de Terno de Reis, que em Bombinhas segue até o dia de São Sebastião, em 20 de janeiro. O preparo iniciava em outubro para que em dezembro estivesse “envelhecida” para o Natal. Até a década de 60 plantava-se muito café na região e praticamente toda casa tinha uma roça, o mês de outubro coincide com o período logo após a colheita, que é feita em julho, ou seja, uma época de fartura do café. Por esse motivo, especula-se que possa haver essa ligação entre o cultivo da planta e a bebida caseira.

 

Não existe uma receita única ou original, ela pode ser preparada de várias maneiras diferentes, cada família tem seu jeito próprio de fazer e repassa, de geração a geração, o segredo. O sabor característico de alguns ingredientes são marcantes e facilmente distinguidos, mas não revelam o tempo de cozimento e a quantidade precisa para garantir o paladar. 

 

No dia 23 de maio de 2013, a Consertada foi reconhecida oficialmente como bebida típica cultural de Bombinhas, pela Lei Municipal nº 1318. A intenção da Lei é preservar as características da bebida, que é produzida pela comunidade, e incentivar a divulgação  como um atrativo gastronômico de Bombinhas.

 

Receita da Consertadeira Mestra Salete Pinheiro  



  • 50 gramas de gengibre 

  • 50 gramas de cravo da índia

  • 50 gramas de canela pau

  • 50 gramas de erva doce

  • 2 litros de cachaça

  • 2 litros de café bem forte sem açúcar

  • 5 xícaras de chá de açúcar

 

Coloque os temperos e o açúcar para caramelizar, sem deixar escurecer, adicione o café e deixe ferver, em seguida acrescente a cachaça, após levantar fervura esta pronto o licor.


Dona Salete é uma consertadeira de 68 anos e a receita de sua consertada foi passada pela avó, ou seja, não tem menos de 100 anos.

Data de publicação: 03/10/2016 - às 06:00

Desenvolvido por